TEXTO DE OPINIÃO - PARQUE WARCHAVCHIK





por Rogério Peixoto, arquiteto e ambientalista.


São Paulo é conhecida por não saber valorizar algumas vezes fatos que fizeram sua história. A começar pelos nomes de batismo de locais de grande afluxo de paulistanos como os parques. Por exemplo, o parque da Juventude na zona norte. O que significa “Juventude” no contexto da história da nossa cidade? A rigor, nada. O nome natural seria parque do Carandiru uma vez que foi criado no terreno onde antes existia a penitenciária demolida em 2002 restando o nome original “Carandiru” somente na estação de metrô que existe próxima dali. 


Não se sabe porque o nome “Carandiru” foi preterido mas é possível imaginarmos que houve ali uma tentativa de apagar da história o passado tenebroso da penitenciária. A História porém não existe para ser apagada e sim lembrada, aprendida, compreendida e servir de ensinamento para as futuras gerações. Em Auschwitz por exemplo ninguém cogita demolir ou mudar o nome do campo de concentração de terrível lembrança para a humanidade. Nenhuma pedra pode ser removida do local que permanece intacto, exatamente como era quando terminou a guerra e recentemente virou um museu de grande visitação.


Voltando a São Paulo, há outros exemplos de descuido com a nossa historia ou de nomes importantes para a memória urbana. Poucos sabem quem foi Gregori Warchavchik. Isto porque quando o parque Modernista foi batizado com esse nome certamente esqueceram de homenagear o arquiteto ucraniano autor da primeira obra modernista do Brasil em 1928 e abrigada dentro do parque de 13.000 m² que circunda a bela residência. Embora Warchavchik tenha feito outras casas em São Paulo, a casa da rua Santa Cruz acabou ficando conhecida como “casa Warchavchik” sendo essa a única referencia que temos ao arquiteto cujo nome é de fundamental importância para a história da arquitetura brasileira. 


Hoje o nome de Warchavchik é lembrado apenas nas salas de aula das faculdades de Arquitetura. e Urbanismo Brasil afora.

É hora de corrigir essa falha mudando o nome do parque Modernista para parque Warchavchik

Imagem: arquivo Museu Lasar Segall







__________

Os artigos publicados nesta seção não refletem necessariamente a opinião do Fórum Verde, um ambiente de debates que reúne diversidade de pontos de vista, embora apontem todos para a mesma direção, que é a da proteção, preservação, recuperação, ampliação e uso sustentável das áreas verdes públicas da cidade de São Paulo.



Comentários