CONSELHO DO PARQUE DA ACLIMAÇÃO APONTA OMISSÃO DA PREFEITURA E ABANDONO

foto: Fábio Lúcio Sanchez



Gatarias e espaços degradados requerem posições e soluções das Secretarias do Verde e de Saúde. Denúncia foi feita em reunião do Fórum Verde Permanente


Membros do Conselho do Parque da Aclimação eleitos pelos usuários apontaram, no sábado, 23, durante reunião no local com o Fórum Verde Permanente de Parques, Praças e Áreas Verdes, uma grave omissão da Prefeitura com relação a um impasse que vive o local, além do abandono e equipamentos como playgrounds, canchas de bocha e áreas de convivência.

O impasse é, segundo os conselheiros, a ausência de posicionamento claro da Prefeitura com relação a uma questão de saúde pública que envolve o local. Desde setembro de 2018 há um laudo da Prefeitura que indicou a presença, nos parquinhos, de parasitas e agentes causadores de doenças. Houve no momento a suspeita de que pudessem estar relacionados com a presença de grande quantidade de gatos no local (calcula-se setenta a cem gatos).

A Prefeitura determinou vistoria nos parquinhos e reforma, havendo em seguida a interdição dos parquinhos para tal. Porém, no Carnaval deste ano o diálogo da Prefeitura com o Conselho sobre a questão foi interrompido e um dos parquinhos, justamente o que concentra maior número de gatos, foi aberto, enquanto os outros dois permanecem até hoje fechados e sem manutenção.

“Além do descumprimento do acordo de encaminhamento, a Prefeitura se omite sobre questões importantes. Por que um parquinho foi aberto e os outros não? O laudo da própria Prefeitura está valendo ou não?”, questiona a conselheira do parque Paula Crispiniano.

Além dos dois parquinhos fechados, há no parque canchas profissionais de bocha, ladeadas por uma grande área de convivência, que está destelhada e também em abandono. “Parece uma precarização proposital do parque, é muito desleixo, não entendemos por que”, disse o usuário Marcos Grossi, presente na reunião. O Parque da Aclimação tem grande frequência da população local, com alta intensidade de frequentadores dos bairros centrais do Cambuci, Aclimação, Liberdade e Jardim da Glória, entre outros.

Apontou-se como uma questão grave no parque o abandono de animais, principalmente gatos, e há moradores que acatam esta ação, alimentando os animais, que formaram gatarias que circulam pelo local. Porém a grande quantidade de animais gera questionamentos não apenas de saúde, mas também de equilíbrio de fauna. “É comum vermos gatos atacando pássaros, já filmamos. Os gatos sobem nas árvores para atacá-los”, afirmou outro conselheiro presente à reunião, Erikson Salomoni.

O Conselho espera da Prefeitura um posicionamento a respeito dessas questões e da validade ou não do próprio laudo emitido no ano passado.

O Fórum Verde Permanente prestou solidariedade aos integrantes do Conselho do parque e pretende discutir essas demandas em sua pauta de reivindicações junto ao poder público. 

O Parque da Aclimação é um dos mais antigos da cidade de São Paulo e seu início data de 1892. Já teve zoológico, rinques de patinação e outros equipamentos. Hoje luta contra o abandono de várias partes de seu terreno de 118 mil m2 (já teve 139 mil m2) . “Os parque são dos poucos espaços públicos onde é possível ter uma vida pública e comunitária que seja livre de direcionamento institucionais, eles precisam ser revitalizados”, afirmou Matheus Muradás, integrante do Fórum Verde, durante a reunião.

O Fórum Verde Permanente pediu apoio aos conselheiros do Aclimação em sua luta por mais recursos para os parques municipais no orçamento da cidade de São Paulo, que vem nos últimos anos reduzindo a participação percentual dessas áreas no bolo de recursos.











fotos: Juliana Fratini


Comentários